free responsive website templates

SERVIÇO SOCIAL

    O serviço social é uma profissão "inscrita na divisão social do trabalho, situa-se no processo de reprodução das relações sociais". A emergência dessa profissão no Brasil data da década de 1930. Atualmente, ela está vinculada ao campo das ciências sociais aplicadas, cujo objeto de intervenção são as expressões multifacetadas da questão social e/ou do problema social. Dispõe do contributo de diversas ciências afins, como sociologia, psicologia, economia, ciência política, antropologia, direito, ética e estatística.

    O serviço social é uma profissão de caráter sociopolítico, crítico e interventivo, que se utiliza de instrumental científico multidisciplinar das ciências humanas e sociais para análise e intervenção nas diversas refrações da "questão social", isto é, no conjunto de desigualdades que se originam do antagonismo entre a socialização da produção e a apropriação privada dos frutos do trabalho.

PSICOLOGIA

    Psicologia é o estudo do comportamento e as funções mentais. A psicologia tem como objetivo imediato a compreensão de grupos e indivíduos tanto pelo estabelecimento de princípios universais como pelo estudo de casos específicos, e tem, segundo alguns, como objetivo final o benefício geral da sociedade.

    Um pesquisador ou profissional desse campo é conhecido como psicólogo, podendo ser classificado como cientista social, comportamental ou cognitivo. A função dos psicólogos é tentar compreender o papel das funções mentais no comportamento individual e social, estudando também os processos fisiológicos e biológicos que acompanham os comportamentos e funções cognitivas.

TERAPIA OCUPACIONAL

    A atuação do terapeuta ocupacional junto à pessoa com deficiência visual tem como enfoque o processo de habilitação e reabilitação, e visa harmonizar o desempenho ocupacional do individuo a fim de promover sua independência e a autonomia. 

    Para isto trabalhamos sob quatro grandes áreas de desempenho ocupacional: Atividades de Vida Diária; Atividades Instrumentais de Vida Diária; Educação e o Trabalho e Atividades Produtivas. 

    Buscamos desenvolver com os usuários em atendimentos individuais e grupais os componentes do desempenho sensoriomotor, integração cognitiva, componentes cognitivos, habilidades psicossociais e componentes psicológicos, o que auxilia no resgate dos papéis sociais e consequentemente na inclusão da pessoa com deficiência na família, escola, trabalho e sociedade.

ALFABETIZAÇÃO EM BRAILLE

    Com o intuito de oferecer uma importante ferramenta para que a pessoa com deficiência visual tenha acesso aos conteúdos disponibilizados em braile, o instituto oferece aulas diariamente para os usuários, ministradas pela pedagoga Maria Rita de Jesus Santos, profissional com vasta experiência nesta área. 

    As aulas acontecem em uma sala específica para este fim, equipada com máquinas e também com material desenvolvido exclusivamente pela professora para facilitar a aprendizagem. Os usuários podem aprender também o Soroban, ábaco japonês que surgiu na China há cerca de quatro séculos, utilizado para realizar cálculos mentalmente.

    As aulas são realizadas sempre em grupos de até 5 usuários que são divididos entre os níveis: iniciante, intermediário e avançado.

História do Sistema Braille

    O sistema Braille foi criado pelo francês Louis Braille, baseado na sensibilidade do ser humano, que através do tato da polpa digital consegue distinguir pequenas diferenças de posicionamento entre dois pontos diferentes. 

    O braille é lido da esquerda para a direita, com uma ou ambas as mãos. Cada célula braille permite 63 combinações de pontos. Assim, podem-se designar combinações de pontos para todas as letras e para a pontuação da maioria dos alfabetos.

ALFABETO EM BRAILLE

NFORMÁTICA E TECNOLOGIA ASSISTIVAS

    O termo tecnologia assistiva ou tecnologia de apoio agrupa dispositivos, técnicas e processos que podem prover assistência e reabilitação e melhorar a qualidade de vida de pessoas com deficiência. A tecnologia assistiva promove maior independência, permitindo que as pessoas com deficiência executem tarefas que anteriormente não conseguiam ou tinham grande dificuldade em realizar por meio de melhorias ou de mudanças de métodos de interação com a tecnologia necessária para executar estas tarefas.

ORIENTAÇÃO E MOBILIDADE

    Onde estou? Para onde vou? Como reconheço o caminho para chegar em um determinado lugar?

Os treinos de Orientação e Mobilidade consistem no aprendizado de técnicas que permitem o desenvolvimento da autonomia para a locomoção, através de estímulos sensoriais dos sentidos remanescentes da pessoa cega ou com visão subnormal.

SIGA-NOS